Três Corações recebe 5ª etapa de atualização sobre intervenção rápida no sistema prisional

0
133

O treinamento é fundamental para atualizar o Grupamento de Intervenção Rápida (GIR)

Nesta semana, 79 policiais penais que compõem o Grupamento de Intervenção Rápida (GIR), do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG), atuantes nas unidades de prisionais de Três Corações, Patos de Minas, Divinópolis e Formiga (que compõem as 6ª e 7ª Regiões Integradas de Segurança Pública), começam um curso de alinhamento de procedimentos que segue até o próximo sábado, dia 5. A 6ª Risp tem sede em Lavras.

Uma das novidades dessa atualização profissional são as aulas de uso tático de fuzil de assalto e pistola semiautomática. Um reforço prático para o grupo que atua em situações críticas do sistema prisional – uma das prioridades da atual gestão da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

O curso tem duração de seis dias, com carga horária de 80h. Ao todo, 777 policiais penais que fazem parte do GIR farão o treinamento em todo o estado, que começou pelos profissionais que atuam nas cidades de Francisco Sá e Montes Claros, no Norte de Minas. Depois foi a vez da Zona da Mata onde, por duas semanas, policiais penais que atuam em Juiz de Fora, Muriaé, Ubá e São João del-Rei concluíram todas as etapas.

Na última semana treinaram os policiais penais de Uberlândia e Araguari. A previsão é que o curso de reciclagem iniciado no Norte de Minas aconteça de forma alternada e termine no mês de julho com a capacitação de todos os policiais penais que fazem parte deste grupamento.

O Grupamento de Intervenção Rápida atua em eventos como motins no sistema prisional, com a missão de realizar a primeira intervenção tática dentro das unidades, dando suporte às equipes locais. Em ocasiões ainda mais delicadas, como em rebeliões – cenário em que são feitos reféns -, há ainda a atuação do Comando de Operações Especiais (Cope) do Depen-MG.

As aulas serão ministradas pelas equipes do Cope, sob coordenação do Gabinete do secretário de Justiça e Segurança Pública, Rogério Greco. O conteúdo programático inclui aulas teóricas e práticas. As disciplinas oferecidas abrangem temas como ética, uso diferenciado da força, abuso de autoridade, imobilização, algemação, entrada tática, instrumentos de menor potencial ofensivo, gerenciamento de crises, dentre outras matérias, além de treinamento físico.

Fonte: Jornal de Lavras